NOTÍCIAS

24/10/2019 17:47:58

AOJUSTRA E FENAJUFE SE REÚNEM COM JUIZ AUXILIAR DA CORREGEDORIA DO CSJT


O presidente da Aojustra Thiago Duarte Gonçalves participou, nesta quarta-feira (23), de uma reunião com o juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho, Dr. Carlos Eduardo Oliveira Dias.

O encontro aconteceu na sede do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) em Brasília e contou com a presença dos coordenadores da Fenajufe Lucena Pacheco e Roberto Policarpo. Na oportunidade, os dirigentes enfatizaram a preocupação com a carreira do Oficial de Justiça, em especial no TRT da 2ª Região, e a importância da implementação do Núcleo de Pesquisa Patrimonial na 2ª Região, principalmente considerando a incompatibilidade do PJe com o atual sistema híbrido e único no Tribunal.

Os Diretores da Fenajufe destacaram a necessidade do Núcleo ser composto por Oficiais no TRT da 2ª Região e defenderam o retorno desses servidores para as Centrais de Mandados.

Durante a reunião, os representantes das entidades demonstraram a preocupação com as mudanças na Resolução nº 63/2010 do CSJT, propostas através da instituição do Grupo de Trabalho responsável por estudos sobre a padronização da estrutura organizacional e de pessoal da Justiça do Trabalho, bem como a importância da participação da Fenajufe no GT.

Ainda de acordo com Thiago Duarte, o objetivo da reunião foi também garantir a isonomia na carreira entre os oficiais, além da eficiência e em todo o processo de execução.

Na conversa, a Aojustra também solicitou que o juiz auxiliar dê continuidade às tratativas ocorridas em reunião com o Corregedor Lelio Bentes Corrêa, no final do mês de agosto em São Paulo, quando diretores da Associação trataram sobre a efetividade na execução de mandados do TRT-2, que possui os piores índices nos últimos 2 anos. Outro tema abordado com o ministro foi a segurança dos Oficiais de Justiça no cumprimento dos mandados.

Dr. Carlos Eduardo ouviu atentamente todas as ponderações apresentadas pela Aojustra e Fenajufe e destacou a importância do diálogo institucional com a Corregedoria. Ao final, o juiz auxiliar disse que levaria os assuntos ao ministro Lelio Bentes para os encaminhamentos necessários.

Fonte: Aojustra