Federação Nacional das Associações dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais

Federação Nacional das Associações dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais

CPI DA PREVIDÊNCIA PODE SER PRORROGADA PDF Imprimir E-mail
Escrito por jornalista Caroline P. Colombo   
Seg, 17 de Julho de 2017 13:17

A CPI da Previdência prevista para terminar no início de setembro pode ser prorrogada. O anuncio foi feito pelo presidente da comissão, senador Paulo Paim (PT/RS). Ao fazer um balanço dos dois primeiros meses de trabalho da CPI da Previdência na quinta-feira (13), Paim anunciou já dispor de 40 assinaturas para prorrogá-la por mais quatro meses.

A CPI foi criada para investigar a contabilidade da Previdência Social, esclarecendo precisamente suas receitas e despesas, além dos desvios de recursos. Segundo Paim, "de cada dez depoentes que vieram, nove afirmam que não há deficit".

“Tenho segurança de que estamos no caminho certo. Não temos viés ideológico nem partidário. Queremos fazer um "raio X" profundo na Previdência. Como dissemos, esta é a "CPI da verdade". E a verdade é que a reforma da Previdência, como o governo quer, não é necessária”, completou.

No segundo semestre, a CPI convocará representantes do governo, segundo Paim, para "confrontar os dados" em que se baseia a proposta de reforma com aqueles recolhidos pela comissão. Para o presidente da CPI, o governo "forja um resultado orçamentário artificial, com a intenção de forçar a aprovação de uma reforma que implicará em graves consequências sociais e econômicas, atingindo cerca de 100 milhões de brasileiros". Nas audiências, disse ele, ficou demonstrado que o combate à sonegação das contribuições e ao desvio de recursos para outras finalidades geraria um superávit previdenciário.

Paim reconheceu a necessidade de reformar a Previdência, mas não nos moldes da Proposta de Emenda à Constituição 287/2016 [tramitando na Câmara dos Deputados], que, em sua avaliação, está "praticamente encalhada na Câmara".

Ele defendeu uma reforma "humana" e resumiu seu ponto de vista citando o discurso do ator e cineasta britânico Charles Chaplin no final do filme "O Último Ditador" (1940): “Não sois máquinas. Homens é o que sois."

com o Senado Federal